O que é Logística Reversa e como aplicar

Índice

Trabalhando com a simples, mas eficiente ideia de que “tudo que vem, volta”, a Logística Reversa é o conjunto de ações que tratam do descarte, reuso e reciclagem dos resíduos e produtos durante o processo logístico.


Menu de navegação

1 – O que é Logística Reversa

2 – Como a Logística Reversa funciona e como aplicá-la

3 – Os dois tipos de Logística Reversa

4 – Por que investir na Logística Reversa

5 – A Logística Reversa como diferencial competitivo


1 → O que é Logística Reversa

Todo produto possui um ciclo de vida, independente de qual área ele faça parte.

Um equipamento eletrônico, um alimento, uma embalagem que envolve um bem de consumo.Tudo possui um tempo de vida e muitos desses produtos e embalagens podem perdurar muito mais tempo do que nossa própria permanência aqui.

É aí que a Logística Reversa entra em ação. Na prática, a Logística Reversa é um conjunto de procedimentos que visa recolher e encaminhar produtos, embalagens ou resíduos devolvidos , com objetivo de reaproveitá-los, evitando até mesmo custos futuros com matéria prima.

2 → Como a Logística Reversa funciona e como aplicá-la

É bom entendermos que dentro da Logística Reversa existe a participação de várias partes:

  • Fornecedores
  • Empresas
  • Varejo
  • Entregadores
  • Consumidores.

A Logística reversa acontece de várias formas, uma delas é quando o consumidor devolve um produto ou o que restou dele aos postos específicos destinados à coleta. 

Depois que o consumidor retorna os produtos para a empresa (geralmente sem custo, pois na maior parte das vezes as empresas arcam com os custos de devolução), eles são conduzidos até um ponto de coleta específico, onde então, são levados para o reaproveitamento.

5 Passos para aplicar a logística reversa

É claro que existe toda uma complexidade dentro da Logística Reversa, mas podemos simplificar esse fluxo, dividindo-o em basicamente 5 passos:

I. Através da conscientização dos cidadãos por meio de programas públicos e incentivos dentro da própria educação, forma-se a ideia de que a reciclagem e reutilização de produtos é uma medida importante, tanto para a natureza, quanto para nós.

II. A devolução da embalagem, produto ou resíduo é feita pelo consumidor para o distribuidor/responsável pela venda.

III. O comerciante envia o produto de volta ao fabricante.

IV. O fabricante ou importador recebe de volta o produto e se responsabiliza em destiná-lo ao local de reciclagem/reuso.

V. Órgãos públicos cuidam da fiscalização para garantir que tudo seja feito da forma adequada e respeitando a legislação.

3 → Os dois tipos de Logística Reversa

A Logística Reversa é dividida em dois tipos. Entenda abaixo quais são eles e em que situação se aplicam:

Logística Reversa no pós-consumo

Primeiramente, como o próprio nome sugere, na Logística Reversa pós-consumo, o produto já foi consumido e tudo atrelado a ele (embalagem e afins) foi descartado.

Depois de sua coleta, eles são encaminhados para reutilização e reciclagem (caso ainda sejam úteis para novas produções e reaproveitamento de matéria prima) ou desmanche para destinação ambiental adequada.

Você deve estar se perguntando como essa coleta é feita, sendo que o produto não foi devolvido, e sim consumido (ou descartado em caso de validades vencidas). 

Da mesma forma que explicamos anteriormente, a devolução das embalagens vazias podem sim ser feitas, a questão é que esse conceito pós-consumo precisa de incentivos para que a ideia se torne tão comum quanto a da Logística Reversa na pós-venda. Existem formas de contribuir para que isso seja feito:

  • Orientação ao usuário final: incentivo e orientação aos consumidores para fazerem o descarte correto do lixo.
  • Tenha uma rota de coleta: da mesma forma que existem rotas de entrega utilizadas por diversas empresas, é possível incluir uma rota de coleta, de forma que a participação da empresa se torna muito mais ativa sem aumentar os custos.
  • Comprove perante a lei o uso da Logística Reversa na sua empresa: não adianta realizar a Logística Reversa em sua empresa, se não puder comprová-la diante da lei, correndo o risco de ter sua empresa autuada judicialmente. Organize o processo e documente tudo para que não haja qualquer risco.
  • Tenha um atendimento eficiente: importante para que o cliente note o empenho e disponibilidade de sua empresa na Logística Reversa.

Logística Reversa na pós-venda

Na Logística Reversa pós-venda, o conceito é mais simples. Nela, o produto não foi utilizado/consumido, mas devolvido antes disso. 

A razão de sua devolução pode variar, seja por defeitos de fabricação, avarias no produto ou embalagem, emissão errada de notas, danos provocados por transporte, troca de pedidos, entre outros.

Aqui, o retorno é feito da forma como entendemos no início, partindo do consumidor sua devolução e terminando na entrega do produto aos locais de reaproveitamento/reciclagem. 

Vale ressaltar que não são todos os casos que um produto devolvido retorna diretamente para sua reciclagem, muitas vezes após uma análise, é determinado seu conserto e retorno ao mercado, agregando valor.

4 → Por que investir na Logística Reversa?

Além, é claro, do mais importante motivo que é proteger nosso meio ambiente e evitar desperdícios, podemos destacar mais alguns motivos bem úteis para seu negócio:

Melhora a imagem da sua empresa

Quando se cuida da natureza e age de forma consciente, além de estar dentro da lei, sua empresa é vista com outros olhos pelas pessoas. 

Não é uma novidade que estamos em uma época totalmente diferente, e que embora ainda careça de melhorias, preza pelo cuidado com tudo ao nosso redor. 

Em 2019, uma pesquisa realizada pela Union + Webster e divulgado pela Fiep (Federação das indústrias do Estado do Paraná), indicou que 87% dos consumidores brasileiros preferem consumir produtos e serviços de empresas com políticas sustentáveis e 70% dos entrevistados afirmaram não se importar em pagar um pouco mais caro por isso.

Ter essa posição diante de clientes, investidores e até mesmo a concorrência, agrega valor ao seu negócio que passa a ser visto de forma positiva, além de diferenciar sua empresa das demais.

Melhoria de processos e Redução de custos 

Quando se tem indicadores e dados baseados em quais produtos são devolvidos, quais sofrem mais danos ou ainda quais geram mais insatisfação dos clientes e consequentemente sua devolução, pode traçar um plano de ação para melhorar processos, seja no transporte, estocagem, ou distribuição 

Com os processos aperfeiçoados com base em dados, uma boa parte do custo gerado pela compra de matérias-primas acaba sendo reduzido, já que dependendo do tipo de produto, ele pode retornar em forma de matéria prima e ser reutilizado para a fabricação de novos. 

Seguindo essa mesma linha, além de economizar gastos, o investimento em uma estratégia de logística reversa acaba saindo barato, com o rápido retorno desse dinheiro por conta do valor agregado ao seu produto e as diversas possibilidades de retorná-lo aos negócios. 

Segundo Leonardo Lacerda (Engenheiro de produção pela EE/UFRJ), em seu artigo “Logística reversa: uma visão sobre os conceitos básicos e as práticas operacionais”, os produtos podem ser revendidos se ainda estiverem em condições de utilização, recondicionados caso haja justificativa econômica e reciclados se não houver nenhuma possibilidade de recuperação, podendo gerar materiais que voltam ao sistema produtivo. 

Qualquer um desses processos, se feitos de forma adequada, geram uma forte redução nos custos de produção. 

O uso da Logística Reversa traz um benefício ambiental e econômico para a empresa, uma vez que os produtos ou materiais são retornados, contribuem para uma redução nos custos de produção e o seu retorno ao sistema produtivo, evita o descarte inapropriado e o impacto ambiental negativo.

Respeito à Lei

Já falamos sobre isso mais acima, mas caso ainda tenha dúvidas de que lei realmente embase esse cuidado com a preservação do meio ambiente dentro da Logística, pode conferir aqui

Em alguns casos, existem ainda outras leis específicas para determinados municípios que também estabelecem metas. Em São Paulo, por exemplo, a Lei Nº 17.471 de 30 de setembro de 2020, determina que até 2024 o mínimo de recuperação de embalagens que se espera é de 35%

Em casos de descumprimento da lei Nacional, as punições podem variar desde o fechamento da indústria e o bloqueio da licença ambiental, até uma multa que pode chegar ao valor de 2 milhões de reais.

5 → A Logística Reversa como diferencial competitivo

Empresas que são reconhecidas por trabalharem com políticas sustentáveis e preservação do meio ambiente, inevitavelmente são mais procuradas, já que suas práticas são vistas hoje em dia como “mais corretas”, melhorando a imagem da empresa perante os olhos dos consumidores em potencial e gerando confiabilidade por parte dos que já fazem parte da carteira da empresa.

Um estudo do Sebrae/Fecomercio destaca a importância da pós-venda – onde a Logística Reversa pode ser aplicada – como diferencial competitivo. Nele, apura-se que:

  • 85% das empresas nunca fizeram pós-venda;
  • Clientes fiéis são responsáveis por até 65% das vendas;
  • Conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais do que manter um atual;

Os dados mostram que se o pós-venda pode ser um diferencial enorme no sucesso de um negócio, uma estratégia de Logística Reversa impulsiona isso ainda mais.


Vivemos em uma época onde cuidar e preservar a vida e a natureza deixou de ser uma opção.

Não há mais espaço para o “deixar pra depois”. A necessidade constante de cuidarmos do meio ambiente, para nós e para futuras gerações, está batendo na porta e é nossa obrigação ouví-la.

A Logística Reversa só agrega valor, à vida e aos seus negócios. 


Leia também

O que é Supply Chain, como funciona e melhores práticas

O que é Logística? Entenda o conceito e seus tipos

Posts Relacionados