O que é Logística e como otimizar a performance com um YMS

Índice

A Logística é basicamente um conjunto de métodos utilizados para garantir que uma mercadoria seja entregue ao destino final e no tempo certo.

Para entender melhor o que é logística e como ela afeta os negócios e o dia-a-dia de todo o mercado, continue no artigo abaixo.


Menu de navegação

1 – O que é logística e como funciona

2 – Quais são os tipos de logística e seus componentes

3 – O que é inbound e outbound na logística

4 – Ferramentas para uso na logística

5 – Como otimizar a logística com a Trackage


1 → O que é Logística e como funciona

A logística envolve muitas atividades, mas seu conceito se baseia em dois principais processos: 

  • armazenamento  
  • transporte de mercadorias.

Ela tem como objetivo garantir que matérias primas ou mercadorias sejam entregues do ponto de origem ao ponto final.

Dentro desses processos, temos várias atividades que contribuem para que o trabalho seja feito de maneira eficiente. 

No transporte, por exemplo, temos a documentação, carregamento dos veículos, entre outros. 

Já no armazenamento, temos o controle de estoque e as tecnologias usadas para isso. As notas de entrega que acompanham cada pedido, e vários outros que formam o processo.

Como a Logística funciona

Transporte

O processo de transporte necessita de planejamento. Procurando otimizar tudo relacionado a ele, como rotas de entrega e pesquisas de mercado para escolher os melhores fornecedores e prestadores de serviço.

Como auxílio tecnológico, as empresas costumam usar um TMS (Transportation Management System ou Sistema de Gestão de Transporte), um software responsável pelas demandas de transporte

Em outros casos, podem usar também um YMS, como o Maestro da Trackage, que além de fazer a gestão de pátio, também cuida do agendamento de entregas e rastreio de veículos. 

Armazenamento

Então, temos o armazenamento, como citado antes.

Agindo diretamente no estoque e atendimento de pedidos, muitas empresas hoje em dia recorrem a um auxílio tecnológico para isso: o uso de um WMS (Warehouse Manager System ou Sistema de Gestão de Armazenamento).

Com um software desse tipo, a gestão e o controle das  tarefas desempenhadas pela equipe são melhoradas, economizando tempo e dinheiro.

É onde ocorre o rastreamento de mercadorias, separação, conferência, recebimento e despacho.

Embalagem

Atuando diretamente na integridade física das mercadorias e na qualidade do produto. Podem variar em tamanhos, peso e composição.

Estocagem

Diferente da Armazenagem, onde além de armazenarmos os materiais, também os movimentamos pelos fluxos de operações logísticas, na estocagem ocorre o armazenamento de produtos de forma estática.

Desta forma, são mantidos em local e condições adequadas, sem a necessidade de movimentá-los.

Nessa etapa, o controle de quantidade é importante para equilibrar a oferta e a demanda.

Evitamos assim, o excesso e também a falta de produtos em estoque.

Gestão de informações

Envolve várias áreas de atuação, cujos dados são essenciais para tomadas de decisões e análises.

Aqui entram os responsáveis por esses dados, a emissão de relatórios com indicadores que apontem para as melhores tomadas de decisão em um negócio.

O auxílio de um ERP também é de grande ajuda aqui, já que o sistema centraliza diversas informações e auxilia na praticidade de acesso a todos os dados da gestão.

2 → Quais são os tipos de logística e seus componentes

A Logística se divide em alguns tipos, cada um com suas particularidades:

  • Logística de Terceiros (3PL): as operações de transporte e logística são terceirizadas e a empresa contratante é responsável apenas pelo gerenciamento das transportadoras.
  • Logística da Quarta Parte (4PL):  o provedor logístico tem mais autonomia. Além de ficar responsável pelo transporte da mercadoria, ele também pode fazer a compra de novos produtos para armazenar, organizar e distribuir.
  • Logística de Quinta Parte (5PL):  o provedor logístico vai além do transporte. Ele oferece soluções inovadoras para a logística da empresa e constrói uma cadeia de suprimentos voltada para sua necessidade. Um exemplo é a parceria da DHL com a Trackage.
  • Logística de entrada (Inbound): controle de fluxo de entrada de materiais da janela de abastecimento da cadeia de suprimentos. O processo tem início nos fornecedores e vai até a chegada à fábrica ou operação.
  • Logística de saída (Outbound): controle do fluxo de saída/distribuição das mercadorias prontas até os clientes finais. Isso é feito por meio de:

→ Criação de planejamentos de rotas; 

→ Contratação de operadores logísticos, de transportadoras ou de motoristas autônomos;

→ Monitoramento das entregas; 

→ Planejamento de trocas e devoluções de mercadorias pelos clientes quando necessário.

  • Logística Reversa: a Logística Reversa pode se apresentar em dois formatos: no pós-venda, onde o produto retorna à cadeia de distribuição antes de ter sido usado pelo consumidor ou em casos de pouco uso, e no pós consumo, que visa o direcionamento das embalagens materiais, como pilhas, pneus e lâmpadas, para a reciclagem ou para a obtenção de energia.

Varejistas terceirizam a logística

Uma pesquisa feita pela  ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) em 2019, mostrou que os gastos com transportadoras representam 65,9% dos custos logísticos de varejistas online.

Isso os faz recorrer às empresas de fora para gerenciar todo seu processo logístico ou parte dele, tanto pela praticidade em terceirizar um serviço com o qual não estão familiarizados, quanto pelo custo final ser mais baixo.

3 → O que é Inbound e Outbound na Logística

Inbound

Também conhecida como logística de abastecimento, ela tem como foco o planejamento e a gestão dos suprimentos, matérias-primas e mercadorias utilizadas para manter os recursos da empresa.

Garante que não falte materiais, controlando seu armazenamento e transporte. O responsável por essa área precisa manter uma relação próxima com os fornecedores, além de gerenciar o recebimento de cargas.

Logística Outbound

Logística de distribuição ou Outbound é a responsável pelo planejamento de entregas e saída de produtos para os centros de distribuição.

Nessa divisão, entram funções como a criação de rotas de entrega, rastreamento de entregas, contratação de motoristas e gestão de transportadoras.

A supervisão da carga e descarga além da reposição do estoque também entram aqui. 

4 → Ferramentas para uso da Logística

A Logística 4.0 trouxe com ela sistemas que tornam a vida do gestor muito mais prática, as operações muito mais assertivas e os desperdícios muito menores. Conheça as principais delas:

ERP

ERP ou Enterprise Resource Planning (Sistema de Gestão Empresarial) é um ferramenta utilizada em diversas áreas da empresa, incluindo a financeira.

Com ela, ocorre uma centralização de todos os dados de cada área, eliminando a coleta manual de informações que geralmente ocorre por vários profissionais diferentes, levando tempo.

Alguns exemplos de ERP mencionados aqui nesse post.

WMS

O Sistema de Gerenciamento de Armazéns melhora a gestão e controle das tarefas a serem desempenhadas pela equipe, fazendo com que toda a operação seja melhor aproveitada, gerando mais economia de tempo e de recursos.

Nos sistemas mais atuais, ocorre uma grande flexibilidade. As empresas conseguem adaptá-los às suas mudanças de estoque, adotando um jeito próprio de gerenciá-lo.

Alguns exemplos como Highjump, Sankhya são utilizados no mercado logístico. Pode conferir mais aqui.

YMS

Significa “Yard Management System” ou “Sistema de Gerenciamento de Pátio”, uma solução digital criada para empresas que precisam modernizar o monitoramento do setor logístico.

É utilizado por indústrias de diversos segmentos, por ser um modelo de gerenciamento que consegue se adaptar a diferentes setores e necessidades de mercado.

Na prática, o YMS atua especificamente na gestão de pátio e dá ao gestor uma visão completa de toda a movimentação desde a chegada de um veículo na portaria (check in) até a sua liberação (checkout). 

5 → Como otimizar a logística com a Trackage

Com a ideia de conduzir toda a operação logística dentro do pátio, a Trackage lançou o YMS Trackage Maestro

O produto passou por vários testes dentro das operações da DHL, tendo como projeto piloto a operação da 3M

Desde então, a Trackage alcançou inúmeros clientes dentro e fora do Brasil, além da DHL, 3M, Coca Cola, Lego, ArcelorMittal, Whirlpool e Latam, outras 500 organizações utilizam a Trackage para otimizar suas operações de pátio (docas, portaria, agendamento, gestão de recursos, etc). 

2022, é um ano de desafios e inovações à Trackage, além de acelerar e popularizar ações em Inteligência Artificial, em andamento em clientes estratégicos, a empresa que cresceu 392% em 2021, pretende triplicar o número neste ano.

Veja o depoimento de Camila Pinheiros, da DHL L’Oréal, sobre o impacto do Maestro nas operações da empresa.


A Logística em todo o território nacional tem sofrido mudanças positivas, baseadas em tecnologia e inovação.

O uso de ferramentas digitais e o conhecimento aprimorado das operações, fazem do profissional dessa área e todos os envolvidos na gestão, um diferencial da Logística 4.0.

Tecnologia e adaptação ao mercado logístico garantem um futuro promissor para o setor.


Leia também:

O que é Logística Reversa e como aplicar

YMS: o que é, como funciona e porque usar

Posts Relacionados